Buscar
  • renatarosado3

A gasolina aumentou, e aí?

Atualizado: há 6 dias

Mantenho certa distância de pessoas que, voluntariamente, tecem comentários aparentemente confortantes e apropriados, do tipo: "Você viu que a gasolina aumentou, de novo?". Até porque, temo (não nego), que em um futuro bem próximo, seja exatamente como elas.

Que as contas aumentaram, fato! Se é justo? Apoliticamente falando, sabemos a resposta de cor e salteado. Então, como dizia o querido e saudoso Pedro Pedreira: "Não me venha com chorumelas!". A questão em pauta seria: o que fazer perante informações inevitavelmente desconcertantes, incapacitantes e retóricas?


Bicicletar


Por experiência própria, posso afirmar que bicicleta parece inviável apenas nos três meses iniciais e contínuos de utilização. Meses esses que, necessariamente, precedem um árduo trabalho de adaptação muscular, climática, psíquica e de mobilidade. Sem citar, os inúmeros contras que nos enobrecem como seres humanos. Falemos dos prós: produção de endorfina, zero tráfego, precisão de horário, insubordinação, independência, livre arbítrio, e mais, muito mais.


Carona


Se a necessidade de transporte é diária e precisa, sugiro optar por aplicativos de viagem compartilhada com programação prévia. Além de ser financeiramente rentável, também tem como intuito (meu, pelo menos), socializar, fazer amizades, trocar contatos e interesses, idealizar projetos, etc. Uma espécie de hostel itinerante, com o seu toque pessoal.


Caminhada


Se após uma ou mais horas de caminhada, existe um meio apropriado de se banhar, perfumar e ficar socialmente apresentável, sinceramente, não compreendo a necessidade diária da esteira, muito menos, do plano anual da academia. "Então pare de correr na esteira e vá correr na rua" (Menino mimado - Criolo).


https://youtu.be/f28vdAn5TBU















15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo